segunda-feira, 8 de junho de 2009

FUGINDO DAS VESPAS



Contemplando o setor, cada vez mais bonito.

Após dias treinando apenas na resina eu e Aline pudemos ir pra Rocha, sol. Os planos: setor cascavel. Acordamos cedo e nos mandamos pra Entre Rios, empolgação era o que não faltava. Porém, enquanto alongávamos em cima da cachoeira algumas vespas começaram a sobrevoar ao entorno, a principio não ligamos, alongamos e seguimos até as vias. lá, eram muitas às vespas, claro que fomos picadas, e não doeu pouco. Saímos correndo do setor, e as vespas atrás, elas nos seguiram... Por sorte, Naro e Fernando chegando, nos refugiamos no carro. Os meninos, mais corajosos, incentivaram a volta pro setor, nesta hora eram poucas as vespas no topo das vias, descemos e nos preparamos pra escalada, as malditas vespas voltaram, eram muitas e nervosas, Naro foi picado também. Já estávamos desistindo de escalar quando alguém teve a brilhante idéia de fazer fogo, deu certo, elas fugiram. Fugiram pro topo das vias mudando o crux, o psicológico foi escalar com aquele zumbido ao se aproximar do topo das vias é o que diga Aline... No final da tarde, as vespas sumiram, pudemos escalar até à noite quando saí do setor quase atrasada pro aniversario de 15 anos de minha sobrinha, por sorte a festa foi em Entre Rios mesmo, cheguei no meu irmão banho e festa. E que festa!! Dormi em Entre Rios mesmo, e no outro dia setor Cascavel. A Oma da Aline nos levou até as vias e após uma cochilada na cachoeira acordei com a Aline gritando, sim! As vespas de novo... Nas vias, fogo e coragem pra continuar a escalada até o topo. Mais picadas. Com tudo, valeu muito a pena, cada vez mais bonitas as passadas na Dazaranhas, espero em breve poder escrever sobre a primeira cadena minha e da Aline em um 7C. No mais, encarei a saída da Nojentona de novo, tava difícil entalar os dedinhos no frio, após os betas do Fernando e da paciência da Aline rolou a passada sem intervalos. Mais algumas entradas na Dazaranhas, a intenção era ir até o limite. Saímos à noite do setor, uma cervejinha com a turma, e casa. Tempo pra recuperar a pele das mãos, mais um treininho e escaladas no arenito em Ponta Grossa no feriado.

A melhor parceria do mundo, até pra comer beringela e fugir de vespas.

3 comentários:

  1. ahahahah que furada!
    Vc e o Pedro combinaram é? Ele recentemente também sofreu um ataque aéreo! kkkk
    E os saltos não quebraram!!!!
    :P

    ResponderExcluir
  2. Deve ter sido um Deus nos acuda,rs.
    Não é mole não, estar com uma mão na pedra e outro espantando as vespas,rs.

    ResponderExcluir
  3. oi,sou da cidade de nova friburgo,rj, e tenho acompanhado seu blog,muito bom,porem gostaria que vc visse o meu blog, e se gostar divulgue entre os escaladores,vou colocar o seu end no meu, um abraço, aventurasvirtual.blogspot.com

    ResponderExcluir